julio 09, 2007

Enfim. Sonhar-Te - Colaboración desde Portugal


ENFIM. SONHAR-TE
Jorge Humberto

Chegar a casa e desejar-te,
embriagado pelo teu cheiro,
e só poder, enfim, sonhar-te -
com o que isso tem de verdadeiro -,

Tendo apenas uma pequeníssima parte
de um todo que se quer inteiro,
torna-se tão mais difícil arte,
quanto mais longe o teu cheiro.

Mas se a memória se sujeita
ao dolo da vontade intransigente,
se se obriga e nela aceita,

A imagem distante e verdadeira,
terá no esforço aparente,
a sua reconciliação derradeira.

No comments yet

 
Theme By Arephyz, Modified By: §en§ei Magnu§ and Powered by NEO